Post

Saiba o que é e como funciona o bloqueio da dor na coluna

Injeção de medicamento diretamente no local da dor deve ser muito bem indicado por médico especialista, não sendo um procedimento aleatório.

18/09/2019 06:43:45
Twitter     Facebook     Google     Linkedin
Saiba o que é e como funciona o bloqueio da dor na coluna

Já discutimos aqui no nosso blog que dor nas costas é o segundo motivo pelo qual os pacientes mais procuram ajuda médica, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quando tratamentos mais conservadores como fisioterapia, RPG, acupuntura, uso de analgésicos, exercícios de fortalecimento não são mais eficientes para tratarem a dor, o ortopedista especialista pode indicar o bloqueio da raiz nervosa.

Este bloqueio nada mais é do que uma infiltração, uma injeção de corticoides direta na coluna. O objetivo principal é o alívio da dor, que pode ser temporário ou definitivo.

“Alguns dos benefícios do procedimento são a melhora da qualidade de vida do paciente, da movimentação da coluna, melhora também na qualidade da reabilitação e pode ajudar o especialista a encontrar o motivo da dor para sugerir o tratamento mais assertivo”, comenta Dr. Humberto Bortolo Neto, especialista em coluna da Clinica Orthop em Ribeirão Preto/SP.

Como é feito o procedimento?

Realizada em centro cirúrgico, o paciente fica deitado de bruços e recebe anestesia local na pele. Se necessário, é indicada leve sedação. O cirurgião encontra o alvo e posiciona as agulhas a partir de um raio-x instantâneo e injeção de contraste.

A agulha, de calibre fino, é inserida até as proximidades do nervo na coluna para a injeção de medicamentos para tratamento da inflamação e analgésicos.

Podem ser usados compostos como corticoides, com ação conhecida como depósito, que ficam ativos de forma prolongada, por cerca de quatro semanas, e mais recentemente tem sido usado o ácido hialurônico, que é uma substância natural encontrado nas articulações e que atua como um lubrificante no interior das articulações, reduzindo impactos. Este procedimento é conhecido como viscossuplementação.

O recurso da infiltração em ortopedia já é usado há bastante tempo, mas com o desenvolvimento da área farmacológica e dos utensílios utilizados no procedimento, como agulhas mais finas, que permitem maior precisão na aplicação, os resultados são bastante positivos.

Não há cortes na pele, sendo que o procedimento é realizado através de punções. A ação dura em torno de 30 minutos e dependendo do estado do paciente e sua recuperação no hospital, pode voltar pra casa no mesmo dia.

Porém, não poderá sair dirigindo. Alguns pacientes podem sentir fraqueza ou dormência nas pernas que pode durar em torno de 6 horas.  

Em uma ação minimamente invasiva, o bloqueio da dor trata o paciente de forma conservadora, amenizando as dores e diminuindo as limitações de movimentos.

“É um procedimento moderno, seguro, com raríssimas complicações e altas taxas de recuperação, mas é importante reforçar que é indicado para pacientes que não tiveram sucesso com outros tratamentos não invasivos. No dia seguinte, o paciente já percebe melhora significativa e pode realizar grande parte de suas atividades”, finaliza Dr. Humberto.

Diagnóstico correto é essencial

Buscar um ortopedista especialista em coluna é fundamental para investigar o motivo da dor e tentar encontrar a sua causa. Dores na coluna podem ser simples contraturas, distensão muscular, movimentos posturais errados, mas também podem indicar algo mais grave como osteoporose ou doenças renais.

Através de análises clínicas e exames que é possível melhorar a assertividade do diagnóstico. O bloqueio de coluna será uma das últimas alternativas para o tratamento, não sendo um procedimento que pode ser feito de forma aleatória.



Comentários