Post

Dor atrás do joelho pode ser prevenida

Atividades de alto impacto desgastam a articulação. Exercício em bicicleta pode ser um ótimo aliado para lubrificar os joelhos.

26/09/2021 11:50:53
Twitter     Facebook     Google     Linkedin
Dor atrás do joelho pode ser prevenida

Dor atrás do joelho é uma reclamação comum nas salas dos ortopedistas. As causas, porém, podem ser diversas já que existe uma enervação circunferencial no joelho e muitos problemas dentro da articulação irradiam para posterior. É o que explica o Dr. Paulo Cunha, ortopedista especialista em joelho da Clínica Orthop em Ribeirão Preto/SP.

“É um sintoma genérico. Tem relação com alguma estrutura que tenha machucado ou rompido, seja no medial ou lateral, que irradia a dor para a parte de trás do joelho”, explica.

Corrida e crossfit são atividades que exigem muito das articulações

Para o especialista, algumas atividades são mais propícias para causar este desconforto, como por exemplo, a corrida: “são movimentos repetitivos de impacto longitudinal. Dependendo do volume do treino, constância, falta de preparo da musculatura do atleta, o joelho pode ser sobrecarregado e internamente pode haver alguma lesão, que vai ramificar a dor para a parte posterior”.

Outra atividade que o médico indica moderação são os agachamentos com peso: “recebo muitos pacientes que praticam crossfit e que reclamam de dor, mas justamente porque estão fazendo o movimento errado, com agachamentos mais amplos do que 40 graus ou porque estão colocando mais peso do que o corpo está acostumado a levantar. O agachamento com peso força a patela, a parte da frente do joelho, fazendo muita pressão sobre a parte posterior”, explica o especialista, que indica outros exercícios para ganhos musculares na mesma região como legging press, adutor e bicicleta.

A bicicleta, aliás, é uma atividade benéfica para o joelho. Dr Paulo Cunha explica que a cartilagem que reveste o joelho, a partir do movimento de rotação gerado pelas pedaladas, libera um líquido que ajuda a lubrificar a região. “Especialmente para quem já tem início de desgaste, é um exercício super indicado. Um dos cuidados, porém, é com o ajuste do banco, para que a perna não fique totalmente esticada quando o pedal desce, mas também não pode ser muito flexionada quando o pedal sobe”, esclarece.  

O ideal é pensar na prevenção, diminuindo ao máximo a sobrecarga sobre os joelhos: “é uma articulação revestida de cartilagem, que começa a desgastar quando seu uso é muito intenso. Casos de rompimento de menisco, por exemplo, passam a ser frequentes em adultos a partir dos 50 anos, que tem estrutura menos resistente”, conta. 

Mudanças de hábitos nas atividades físicas podem gerar desconfortos nos joelhos

Uma pessoa que faz corrida de rua e que resolve se desafiar em corridas de aventuras, vai passar por mudança de terreno. O mesmo acontece com jogadores de futebol que resolvem experimentar o futevôlei, passando a treinar na areia, um terreno acidentado. Outro caso clássico são triatletas que querem trocar de modalidade, focando em apenas um dos esportes, mudando as rotinas de treinamento.

“É preciso ter uma adaptação muscular em todos esses casos, a partir do momento em que a mudança de rotina seja frequente. Jogar uma partidinha de futevôlei não significa lesão, mas várias partidas com maior frequência, vai alterar repentinamente o movimento do corpo, podendo ampliar as chances de rotações, torções e lesões”, afirma Dr. Paulo Cunha.

“Triatletas que na maioria das provas tem em média a proporção de distância muito maior para a bicicleta e que depois querem parar a modalidade e focar somente na corrida, estarão mais propensos à lesões”. 



Comentários