Post

Inflamações e rupturas no Tendão de Aquiles: causas e como evitar

Região é bastante sujeita a lesão e dores pois o movimento dessa estrutura é muito exigido

23/08/2019 05:45:58
Twitter     Facebook     Google     Linkedin
Inflamações e rupturas no Tendão de Aquiles: causas e como evitar

As dores e lesões do Tendão de Aquiles - ou tendão calcâneo - são uma das principais queixas que levam as pessoas a procurar ajuda de especialistas nas clínicas de ortopedia. Se localiza atrás do tornozelo e liga os músculos da panturrilha (batata da perna) ao osso do calcanhar.

É comprovadamente pela biomecânica a estrutura que mais suporta força no corpo humano, recebendo grande quantidade de carga e sendo muito exigido na locomoção, atividades físicas e esportivas.

Por esse motivo, atletas profissionais e também atletas de fim de semana tendem a lesionar a região com bastante frequência, seja devido a um estiramento, esforço repetitivo ou excesso de exercício, o que leva à inflamação e até mesmo rompimento do tendão

Há ainda casos em que o tipo de pisada e outras condições anatômicas, como fraqueza muscular, uso de calçados inadequados, levam a sobrecarga e inflamação nessa região. 

As principais queixas que indicam uma lesão no local é a dor de moderada a intensa localizada na parte de trás do calcanhar, que sobe para perna, e também dificuldades para colocar os pés no chão, dobrar ou empurrar o pé ou mesmo de andar. Pode ainda haver inchaço ou alteração na cor da pele no entorno do local, como hematomas. No caso específico de ruptura do tendão, é comum as pessoas relatarem que ouviram também barulho, como um estalo.

“As lesões nos membros inferiores estão relacionadas principalmente ao impacto, à sobrecarrega ou o esforço repetitivo. Essas situações exigem muito de estruturas como os tendões, ligamentos e articulações que não estão com a musculatura forte o suficiente  para dissipar ou suportar energia”, explica o Dr. Gustavo Maximiano, especialista em pé e tornozelo.

O diagnóstico mais comum da dor atrás do calcanhar é a tendinite, que é justamente a inflamação deste tendão. Se não tratada adequadamente, pode evoluir para uma degeneração, conhecida também como tendinopatia, e que pode provocar até a ruptura da estrutura.  

A gravidade da lesão do Tendão de Aquiles deve ser feita por um especialista que, após realizar o exame físico para verificar o movimento e a estrutura do tendão, indicará o melhor tratamento, que podem ser desde repouso, imobilização e até mesmo a identificação de necessidade de cirurgia.

Com auxílio da medicina de diagnóstico por imagem, como raio-X, ressonância magnéticas ou outras modalidades de exames, o médico terá segurança para diagnosticar com clareza a gravidade da lesão. 

Tratamento e reabilitação

O tratamento da tendinite ou tendinopatia vai considerar o tempo e o grau da lesão. No caso da identificação do problema em uma fase inicial, quando há uma inflamação súbita, o médico pode recomendar a imobilização com gesso ou bota para evitar justamente uma das principais causas dessas lesões que é a sobrecarga.

Se houver inchaço, a indicação de gelo também é um recurso bastante positivo para diminuir os sintomas e também atenuar a dor. O tempo e a quantidade desse procedimento também devem ser recomendados pelo médico.

É bastante provável também a indicação de uma medicação com o uso de anti-inflamatórios que são úteis na redução da  dor e da inflamação na fase precoce da doença.

Em situações de anomalias no tendão de Aquiles causados pelo hábito da pessoa, como a ‘pisada torta’, são indicadas o uso de órteses e outros recursos, como palmilhas ortopédicas.

Por fim, a fisioterapia é uma poderosa aliada no processo de reabilitação. O tratamento pode incluir exercícios de fortalecimento, reeducação do jeito de andar e alongamento da região.

Prevenção

Se as lesões nessa região são cada vez mais comuns pelos hábitos das pessoas, a prevenção também é possível, seguindo protocolos adequados durante atividades físicas, que incluem o alongamento e o fortalecimento da musculatura das pernas e panturrilhas

Principalmente para quem pratica atividades físicas com intensidade é importante não sobrecarregar ou estressar a região do tendão de aquiles com um aumento significativo e repentino do treino, por exemplo. O aumento gradual da carga e dos exercícios são aliados para evitar a lesão do tendão. 

O aquecimento correto antes dos exercícios e a utilização de calçados adequados para determinada atividade física e também no dia a dia podem ajudar a afastar a possibilidade de lesão.



Comentários